O terrorismo sobre o “Grau de Investimento”

Quase que diariamente nos últimos meses estivemos sendo bombardeados com as manchetes “Ai meu Deus! Vamos perder o grau de investimento!”. Finalmente hoje se confirmou e ai vem os “gurus” e dizem que já haviam alertado sobre isso e que o mundo irá desabar em nossas cabeças!

Não é o grau de investimento que salva ou arruina um País. Ele não é causa, é consequência.

Sua perda é consequência do descaso de nossos governantes com as contas públicas. Estamos sendo governados por pessoas que gastam como se não houvesse amanhã, gastam mal e, pior, se vangloriam disso (fazer caridade com $ dos outros é fácil!).

Qualquer dona de casa sabe que não se pode gastar mais do que se ganha todos os meses. Se gastou a mais durante um mês e precisou entrar no cheque especial, no próximo tem apertar o cinto, ou os juros vão te comer uma perna. O mesmo raciocínio vale para o País, chegou a hora de economizar para pagar o cheque especial. Uma pena que ser dona de casa não é requisito para governar essa Nação.

A crise não vai piorar porque o Brasil perdeu o título de grau de investimento. Esse papo de que investidor vai sair do país e aí o caos vai se instalar é “balela” para vender jornal. O “investidor” (minúsculo e entre aspas mesmo, o especulador) já saiu muito antes, ou vocês acham que o dólar saiu de R$2,30 (1 ano atrás) para R$3,80 porque? Ou me digam porque o IBOVESPA está patinando nessa faixa de 45 a 55 mil pontos há mais de ano, após o recorde nos 75 mil pontos, enquanto outros países estiveram em suas máximas até pouco tempo atrás? Quem tinha que sair já saiu, afinal o cenário já está traçado há meses e mais claro a cada revisão para baixo da meta de superavit primário.

Os que defendem que agora os “investidores” sairão me expliquem: Em que aplicação esses caras investiram que lhes permitiu ganhar mais de 50% ao ano?

Sim, precisam ter ganho pelo menos isso para empatar. Explico, um ano atrás eles teriam trazido 1 milhão de dólares e recebido R$2,30 milhões de reais. Hoje precisam de R$3,8 milhões de reais para levar 1 milhão de dólares e EMPATAR! Eu desconheço uma aplicação que renda tudo isso, e que permita aplicar um volume de dezenas de bilhões.

Já o INVESTIDOR (isso mesmo, com letra maiúscula) que ingressa com recursos para investimento produtivo, esse irá permanecer no Brasil. Inclusive agora seria a melhor hora para ele ingressar. Estaria convertendo seu dólar a R$3,80 e tendo suas despesas em reais. É o melhor momento para comprar empresas brasileiras, ou mesmo para trazer capital para abrir um filial por aqui. “Ah, o momento de crise não é propício”, outra balela. A construção de uma unidade produtiva pode demorar mais de 2 anos, momento em que o País deve estar saindo da crise e o INVESTIDOR pronto para abocanhar o mercado. Não adianta investir/construir apenas no momento de fartura, ai pode ser que o projeto fique pronto quando estivermos entrando em outra crise.

Até pouco mais de 7 anos atrás, mais precisamente o dia 30/04/2008, o Brasil nunca havia recebido esse título de país com grau de investimento. E daí? Estávamos melhor ou pior? Em 2007 a inflação foi de menos de 5%, hoje está em mais de 9%! O desemprego era mais baixo, as contas públicas estava melhores.

Enfim, o que quero dizer não é que ter ou não o título “grau de investimento” pouco importa. É importante! É um reconhecimento de que os governantes estão sendo responsáveis com o dinheiro público. Estão gastando com parcimônia.

Agora, perdê-lo não é o fim do mundo! É apenas um sinal de que nos desviamos de uma rota segura e precisamos recolocar a locomotiva nos trilhos.

SUPERAVIT PRIMÁRIO não deveria ser meta, deveria ser LEI! Meta deveria ser SUPERÁVIT igual ao valor pago em JUROS DA DÍVIDA! Afinal, se não conseguimos economizar nem para pagar os juros da nossa dívida, nosso endividamento total ficará cada vez maior, até um dia sair de controle.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*